10 maneiras de evitar a pele seca no inverno

Todas as estações acabam afetando de uma forma ou de outra a sua pele. Mas é agora, no inverno, quando esta apresenta um aspecto mais seco e fora que o resto do ano, por causa das baixas temperaturas.


Relacionado com este artigo


Anti-idade


O efeito do frio sobre a pele é múltiplo: contrai os vasos capilares, o que não chega suficiente oxigênio e nutrientes para a derme. Além disso, a epiderme não se renova tão rápido e se acumulam as células mortas. O resultado é uma pele macilenta, tenso e mais sensível.


10 chaves contra a pele seca no inverno


Há pequenos gestos diários que devemos ter em conta nesta época do ano, para minimizar os estragos causados pelas baixas temperaturas em nossa pele.



  1. Hidrata a sua pele diariamente e várias vezes ao dia, especialmente se você sofre de doenças como a dermatite atópica ou psoríase.

  2. As mudanças bruscas de temperatura aumentam o risco de capilares dilatados ou aranhas vasculares. É o que ocorre com o passar do frio da rua ao calor de aquecimento de um espaço interior. Modera a temperatura se o termostato depende de ti.

  3. No inverno vontade de mais de um banho quente, mas a água a altas temperaturas seca muito a pele.

  4. Aproveite para limpar as manchas. É a melhor época para fazer tratamentos despigmentantes da pele.

  5. Não esqueça as luvas, se você geralmente tem sabañones ou os dedos das mãos se ficam frios ou ficam vermelhos ou roxos.

  6. Não use sabonetes muito espumantes para lavar a cara e o corpo. Escolha produtos de limpeza sem sulfatos e com ativos calmantes.

  7. Atenta com a lavagem de mãos. Água fria, secar a pele. Se você tiver que fazê-lo de forma repetida, aplica a cada vez que você terminar um creme de mãos.

  8. Evite o tabaco e o álcool. Repercutem de forma negativa na saúde da pele, já que geram radicais livres e podem secar.

  9. Aumenta o consumo de vitamina C e antioxidantes (frutas e verduras frescas) e bebe-se entre 1,5 e 2 litros de água por dia.

  10. Use os óculos de sol também no inverno, especialmente em áreas onde há neve, já que esta reflete 80% da radiação solar afeta a pele ao redor dos olhos, que é especialmente delicada.

Cuidados extras para rosto e mãos


A pele do rosto e das mãos é a que mais sofre durante o inverno, pois é a que está mais exposta ao frio. Por isso há que intensificar os cuidados para evitar o ressecamento, vermelhidão, capilares dilatados…


Mude o seu creme de dia por uma mais nutritiva


Com o frio, a secreção de gordura diminui e a água da epiderme se evapora facilmente, por isso que a pele fica áspera e desagradável. É necessário protegê-la antes de expô-às baixas temperaturas.


Pela manhã, aplique um creme de textura mais rica e que inclua ativos hidratantes (glicerina, hialurónico) e reparadores da barreira cutânea (óleos vegetais e ceramidas).


Hidrata os seus lábios no inverno


De pele mais fina e desprotegida do que o resto do rosto, se desidratam especialmente se respirar pela boca ou os humedeces com a saliva. Para protegê-los, sécalos bem depois de beber e aplica um batom. Leve-o no bolso e use-a várias vezes ao dia para dar uma proteção extra.


Proteja-se do sol


Se bem é certo que percebemos menos a sensação de calor, os raios ultravioletas e infravermelhos continuam incidindo em nossa pele. Em concreto, a quantidade de raios UVA (responsáveis pela flacidez, ressecamento e o aparecimento de manchas) que atingem a pele no inverno é quase o mesmo que no verão. Por isso, há que continuar a aplicar o fotoprotector diariamente antes de sair de casa.


Ajuda a regeneração nocturna da pele


Limpar a cada noite, a pele do nosso rosto é um gesto essencial em qualquer época do ano, para que a regeneração celular que ocorre durante a noite seja mais eficaz.


No inverno, como a derme é mais sensível, evite produtos agressivos como esfoliantes com microgrânulos e tônicos com álcool. Escolha uma limpeza de textura fundente (leite ou bálsamo) e trabájala com gestos lentos. Remova-a com um algodão (ou se a neve, que seja com água morna) e tonifica com água termal.


A partir dos 40 anos, a combinação de vários fatores (idade, dano do ambiente, estresse, alimentação e efeitos do sol) fazem com que a pele fique opaca e seca. Os óleos para o rosto, ricos em vitaminas e ácidos graxos essenciais, nutrem e reparam o manto hidrolipídico , conseguindo assim que a pele fique mais saudável e tenha uma aparência mais jovem. Aplícalos cada noite antes de dormir.


Repara suas mãos


Nesta época se podem secar muito devido à falta de glândulas sebáceas e à água e ao sabão. Cada vez que as lave aplica-se um creme com efeito de barreira”, que reduz o aparecimento de rachaduras e as protege das agressões.


Uma vez por semana, aplique um creme facial noite ou a máscara que você usa no rosto, coloque umas luvas de algodão que tenha previamente aquecido no radiador e aguarde 15 minutos. Depois remova com água. Você vai notar que as mãos ficam macias e flexíveis.


a pele do corpo também deve-se cuidar no inverno


Escondida sob a roupa, pensamos que a pele do corpo é mais protegida e esquecemo-nos dela. Toma medidas para cuidar e protegê-la.



  • Hidratante após o banho. Se você não quiser ter “pele de lagarto” (cuarteada) e outros problemas decorrentes da desidratação, como coceira e descamação, aplique a loção corporal diária, pois reforça o manto hidrolipídico e trava a saída de água da pele. Aplique em todo o corpo (pernas, quadris, nádegas e braços) e com passes ascendentes que favorecem a drenagem.


  • Insiste em cotovelos e joelhos. Compensa a extrema secura destas zonas, usando uma textura mais cremosa, como a da manteiga para o corpo.

  • Dê aos seus pés, atendimentos extra. Quando colocar o creme de leite, aproveite para massagear a planta e os dedos dos pés. A massagem aumenta a absorção do produto e ativar a circulação sangüínea, permitindo que os pés não estão tão frios.

  • Ativa as pernas. Precisam de mais atenção no inverno, já que a circulação de sangue é mais lenta pelo frio. Um conselho. À noite, aplique um óleo com ação estimulante (por exemplo de bétula), fazendo movimentos circulares e ascendentes, desde os tornozelos e quadris.

  • Melhor roupa de algodão. E tenha em conta que o atrito das roupas, principalmente de fibras sintéticas e lã, podem secar a pele. Você pode usar uma camiseta de algodão por baixo do pulôver.

Que creme escolher



  • Os leites hidratantes (com glicerina, açúcar e uréia) vão bem, se você tem a pele normal.

  • As cremosas, mais ricas em ingredientes nutritivos (óleos de jojoba, girassol, gérmen de trigo) são indicadas para peles secas e maduras.

  • As manteigas corporais têm a textura mais cremosa e destinam-se às peles extremamente secas e áreas ásperas, como cotovelos e joelhos.

  • Fórmulas especiais: Se a sua pele é atópica ou reativa, use uma loção com ativos calmantes (alcaçuz) e maior proporção de ceramidas e ácidos graxos ômega 6, que restauram a barreira cutânea.

10 dicas para não sofrer o síndorme pós-férias

Você reparou que o síndrome pós-férias se está tomando conta de você? Este ano, ajudamos a esquivarlo ou superá-lo sem muitos efeitos colaterais.


O outono está relacionado sempre com a melancolia, o fim do bom tempo, dias mais curtos e o regresso às rotinas diárias. Estes dias você acha que você adoraria viver em um verão de férias permanente, não é? Falso. As estatísticas dizem que oshabitantes dos trópicos não são mais felizes.


No entanto, sobretudo nas grandes cidades, o stress , os horários apertados, as multidões o transporte e as longas horas de trabalho passam fatura, o nosso humor. Calcula-Se que até 35% sofrem algum tipo de crise pós-férias , segundo a Sociedade Portuguesa de Neurologia.


não É uma doença


A primeira coisa que há que deixar claro é que não estamos diante de uma doença como tal. Trata-Se de um transtorno transitório que pode durar até algumas semanas“, diz o doutor José Luis Marín, presidente da Sociedade Espanhola de Medicina Psicossomática e Psicoterapia.


Relacionado com este artigo


Memória


Existem métodos para conseguir evitar esse estado de ânimo ou que podem nos ajudar a resolvê-lo com maior rapidez. Em todo o caso, “há sempre que ter presente que, se passados três ou quatro meses, continuamos em um estado que interfere na nossa vida diária, há que recorrer ao especialista, pois pode tratar-se de uma depressão“, acrescenta o dr. Marin.


Chave para combater o stress pós-férias



  • Planeie a outra saída. Em vez de ver que falta um ano para voltar a ter umas longas férias, veja o seguinte ponte ou no dia em que te deixaste livre e planeja uma escapada especial. E se não, faça planos para o fim-de-semana seja encorajador.

  • Retoma o contato com os amigos. Lembre-se que o regresso ao colégio tinha algo de bom: voltar a ver os amigos. Os adultos não somos diferentes. Fica com os amigos, mesmo que seja só um pouco. As relações sociais sempre levantam o ânimo.

  • Olha a parte alegre da vida. Parece bobagem, mas em que caímos às vezes. Colocamos a tv para ver brigas a contertulios ou ver uma série dramática. Nada disso. Examinou os livros e filmes de humor. Procura motivos para rir.


  • Faça desporto. Não é necessário aderir a um centro de fitness. Lembre-se que basta com metas curtas, mas eficaz. Um passeio de meia hora a cada dia a um bom ritmo pode ser o suficiente. O esporte é uma forma de tirar stress e lembre-se de que libertar endorfinas, que ajudam a melhorar o humor. Também pode ser muito eficaz dançar.

  • Dorme pouco mais. Os neurologistas aconselham dormir as horas necessárias e até mesmo alargarlas um pouco. Isto é especialmente importante no caso de crianças, que têm que adaptar seus horários durante pelo menos uma semana antes. Na semana anterior ao início das aulas já devem retomar os horários anteriores ao período de férias, para que a mudança não é tão brusca.

  • Localize-se novos desafios. Os desejos e projetos que nos fazemos na virada do Ano já foi transferido para setembro. A gente aponta para academias, cursos ou se propõe metas de como perder os quilos que ganhou no verão, poupar para uma nova viagem ou encontrar um trabalho estável (principalmente os jovens). Nada disso é ruim, muito pelo contrário. As metas são uma boa forma de buscar sentido para o novo período que começa.

o que você pode fazer no trabalho


Durante as férias, usamos a visão distante e o olho fica mais relaxado. A volta ao trabalho, voltamos a forçar a vista. Expor muito os olhos os brilhos intensos das telas. Entre os sintomas do retorno ao computador encontram-se a irritação ocular, visão turva, secura ocular e dor de pescoço e ombros.



  • Dá pausas para os olhos. Desviar o olhar, durante meio minuto, a cada 20 ou 30 minutosenfocando a uma distância de pelo menos 6 metros. Quando colocamos toda a atenção na tela do seu computador ou tablet parpadeamos com menos frequência. Pisca com regularidade para evitar a secagem.

  • Preste atenção à luz. Melhor quanto mais horas desfrutar de luz natural. Mas evita os reflexos na tela. É aconselhável das fontes de luz ao lado da tela, não na frente ou em cima.

  • Faça uma lista de prós e contras de seu trabalho. Assim aclararás suas ideias, já que, normalmente, ficamos com o negativo. Talvez você se surpreenda em ver que há mais aspectos positivos do que pensou e não você é tão infeliz.

Os sintomas comuns do retorno



  • Cansaço. O sintoma mais claro é o do esgotamento embora não tenha feito nenhum esforço, a sonolência e o baixo ânimo.

  • Dor de cabeça. Também é freqüente, devido, em grande parte, à volta para o ruído, a poluição e a rigidez do horário, que nos obrigam a voltar a acordar cedo.

  • A insónia. A volta ao stress relacionado com o trabalho e as mudanças de horário podem também tirar de horas de sono.

  • Dificuldade de concentração e diminuição da libido. Duas consequências muito relacionadas com o anterior. Cansados e com falta de sono, não é fácil se concentrar, e se um está disperso não é que o sexo do casal é fácil.

  • Irritabilidade e tristeza. Fazem parte do coquetel psicológico do mal-estar. Também pode haver melancolia, falta de interesse, nervosismo e sensação de angústia.

  • Supressão de defesas. Geralmente, não há sintomas físicos como corrida, mas sim mais predisposição às infecções.

Todos estes sintomas são mais frequentes entre as mulheres do que os homens, porque se somam dois fatores que por si só causam a fadiga: a conciliação da vida laboral e familiar e a diminuição de estrogênio na menopausa.


Plantas que se movimentam


Da mesma forma que uma depre (tristeza passageira) não é uma depressão diagnosticada, nem este depressões pós-férias requer atenção médica (se não se prolonga no tempo e passa a ser, então sim, a depressão). Por isso, não requer medicação, mas de todas as formas, existem opções naturais que podem dar-lhe uma ajuda para recuperar essa falta de energia. Os mais comuns são:


Relacionado com este artigo


Mais natural



  • O ginseng tem virtudes de energia e reduz a fadiga. Potência da secreção de um hormônio, o cortisol, que exerce uma ação revitalizante. Por isso, é eficaz para reduzir situações de estresse emocional e falta de motivação.

  • A schisandra relaxa a tensão nos olhos. São utilizadas as suas bagas vermelhas, desidratadas. Atua como um eficaz relaxante muscular, ajuda a distender a musculatura facial e combate a fadiga ocular.

Antes de tomar fitoterapia também deve informar-se adequadamente , já que existem plantas que podem interferir em outras patologias que você já tem ou certos medicamentos que esteja a tomar.


E se o problema são as férias?


Nos últimos anos, verificou-se que esta síndrome pode ter outra origem. Na grande maioria dos casos, não ocorrem por saudade de umas férias idílicas, senão todo o contrário. “É o ter posto muitas expectativas no verão, que então não se cumpriram. –explica o doutor.–. Vivemos em um postureo. Esforçamo-Nos parecer muito felizes nas redes sociais pendurado fotos de uma viagem de sonhos que não foi tanto.


Temos viajado poucos dias, saiu caro e o destino estava lotado de pessoas. Além disso, as brigas de casal, tem sido constante. Neste caso, a emoção que mais nos afeta, ao voltar para a rotina é a raiva e não uma descida de ânimos. “É necessário ser mais sinceros com nós mesmos, para assumir a realidade do problema“, conclui o doutor Moreira.


10 dicas para fazer esporte com muito calor no verão

Os 30 graus no termômetro são praticamente gerais estes dias. Para todos é complicado andar na rua ou em ambientes fechados, sem ar condicionado, mas acima de tudo, fazer esporte ao ar livre pode chegar a representar até mesmo um problema de saúde para alguns.


Simplesmente sair para uma caminhada torna-se um desafio, e se se trata de ir de bicicleta ou jogar um jogo de futebol ou de padel ao ar livre, muitos pensam 2 e 3 vezes.


Vocêé um risco fazer esporte ao ar livre com altas temperaturas?.


Desidratação, cansaço, tonturas, golpes de calor… são alguns dos problemas que poderíamos enfrentar, se nós nos lançamos para a rua sem nenhuma cautela.


De acordo com Sergio Lourenço Jiménez Saiz, diretor do Mestrado em Treino e Nutrição Desportiva da Escola Universitária Real Madrid – Universidade Europeia durante estes dias, não há que deixar de lado nossas rotinas esportivas, o que devemos fazer é mudar alguns hábitos para a prática de exercício com segurança“.


10 Sintomas DE QUE O CALOR É UM PERIGO


Quando se cometem erros, como sair a correr sob altas temperaturas, a pleno sol, com pouca hidratação… nosso corpo é mais difícil de se auto-regulamentar, se ressente e nos avisa que algo deu errado.


Segundo o professor Jiménez Saiz, os sintomas perante os que temos que parar de imediato são:



  1. Notar perda de eficiência.

  2. Tonturas e perda de equilíbrio.

  3. Cãibras (dor aguda nas pernas e/ou abdômen).

  4. Aumento da temperatura da pele ( o corpo pode chegar a 39-40º e se tornar um risco vital).

  5. Dor de cabeça.

  6. Lipotimias.

  7. Perda de força.

  8. Contraturas.

  9. Esgotamento…

  10. Sensação de sede.

Há que ter em conta que estes sintomas podem aparecer tanto enquanto se está praticando exercício como alguns minutos depois de tê-lo terminado.


Relacionado com este artigo


hidratação


Como agir perante os sintomas do calor?



  • Deixar de realizar a atividade esportiva de forma imediata.

  • As bebidas isotónicas, que além de hidratar, remineralizan o organismo.

  • Se achar tonturas, tumbarnos e elevar as pernas.

  • Em caso de cólicas, massagear os músculos afetados.

  • Dar um banho de água fria (fresca, não gelada) ajuda na recuperação.

3 formas de hidratarte



  • As bebidas energéticas, vão bem para obter açúcar e sódio de forma rápida. De qualquer forma, não há que abusar delas nem são adequadas para todos. No caso dos hipertensos, por exemplo, tomar bebidas energéticas (levam taurina, cafeína, etc.) pode aumentar a tensão.

Relacionado com este artigo


Hidratação



  • Não tomar café. O professor Jiménez Saiz, explica que há pessoas que têm a falsa crença de que tomar café ajuda porque suba as batidas, mas não é nada recomendável, pois a cafeína não permite reter os líquidos adequadamente.

  • Tomar muita água (mais de um litro por hora) também não é aconselhável, pois dilui os níveis de sódio no sangue.

Em que casos se recomenda assistência médica?


Em casos extremos, as altas temperaturas podem provocar riscos muito graves para a prática esportiva: pode haver desde uma perda de conhecimento, de um golpe de calor, lipotimias, desidratação, adormecimento das extremidades e até mesmo possíveis falhas orgânicos.


Relacionado com este artigo


Prevenção


Há situações que requerem assistência médica rápida. Estes seriam, por exemplo, no momento em que, após o esporte notamos uma dor de cabeça aguda, temos uma temperatura corporal muito alta que não baixa, notamos contusões graves com espasmos a nível muscular, há um esgotamento muito forte e só se tem vontade de dormir, ou se lhe dá uma lipotimia.


DECÁLOGO DE BONS HÁBITOS perante o calor


Que faça um calor sufocante não tem que afetar nossas rotinas esportivas, desde que saibamos como fazê-lo sem correr riscos. Como explica o professor Sérgio Lourenço Jiménez Saiz, há uma série de precauções que devemos tomar para praticar esporte ao ar livre, e que se devem seguir sempre quando ocorrem temperaturas tão elevadas como as que se prevêem:



  1. Monitorar o horário. Não sair para praticar o esporte durante as horas centrais do dia em que as temperaturas estão mais altas. Praticar exercício, à primeira hora da manhã ou a partir das 8 da noite seria o mais recomendável.

  2. Se o único tempo que você tem livre para fazer esporte é nas horas de mais calor, há que procurar alternativas como locais com árvores que dão sombra, um habitáculo bem arejado, por exemplo, fazer ciclismo indoor, em vez de sair de bicicleta pela estrada…

  3. Para evitar a desidratação, logo antes da atividade física, deve-se tomar cerca de 25-30ml de água, e durante o exercício, cada 20-30 minutos você deve beber cerca de 30-40ml de água.

  4. Usar roupa muito leve, respirável, confortável. Com bolsos onde você pode levar um cantil de água, uma bolha de glicose…

  5. Hidrate a pele. Se você passar por uma fonte, é recomendável molhar-se.

  6. Proteger a cabeça com bonés.

  7. Levar fotoprotector é, com o calor, quase tão importante quanto hidratar o corpo. Proteger-se do sol com um creme leve e resistente ao suor é essencial, sobretudo na face e nos braços.

  8. Se pratique esporte em horas de muito calor, é aconselhável reduzir a intensidade desta atividade em relação a que faríamos normalmente.

  9. Após a atividade esportiva, dar banhos de contraste ou um banho de água fria ajuda a recuperação.

  10. Dormir entre 7 e 8 horas. Se as altas temperaturas não nos deixou conciliar o sono e o descanso não foi o adequado, devemos diminuir a duração da atividade esportiva.

Acha que esportes como a natação, a canoagem, o windsurf… em que não se nota tanto o calor ao estar em contato com a água, também comportam um risco sob altas temperaturas. É imprescindível estar bem hidratado, já que, embora menos do que em outros esportes, também vão perdendo líquidos.


Relacionado com este artigo


PREVENÇÃO


Embora não seja o mesmo a nível de transpiração, se é a nível do sistema muscular e deve, mesmo, ao fazer natação, ir beber água a cada 30 minutos. Além disso, não se deve esquecer de se proteger do sol com boné, protector solar…


os melhores alimentos para combater o CALOR


Além de seguir uma dieta equilibrada como a mediterrânea, o professor Jiménez Saiz nos recomenda seguir a este aspecto uma série de pautas:



  • Ingerir alimentos frescos e frutas. Se já é bom tomá-los durante todo o dia, é fundamental fazê-lo antes de sair para praticar esporte. O melhor é pegar frutas como a melancia ou melão, que contêm hidratos de carbono e acima de tudo, água, mas com calma e sem excedernos. Por exemplo: antes de sair para correr, pegar um par de fatias de melão com um pouco de água é o ideal. E o mesmo, depois da atividade, pois além de recuperar líquidos, também nos dão vitaminas e minerais.

  • Tomar um punhado de frutos secos antes de praticar exercício. Trazem muita energia e muita fibra.

  • Depois de praticar esporte é importante tomar água e isotônicos. Assim como sucos, hidratos de carbono e um pouco de proteína.

  • O leite também é uma ótima opção após o exercício, melhor desnatado, já que contém macro e micro nutrientes fundamentais para se recuperar.

  • É importante que as bebidas estejam frescas, mas não quentes, porque se não, não são absorvidos adequadamente.

8 hábitos para ter dentes brancos + White Max Cm

O básico de certeza que já sabes: manter uma correta higiene dental e visitar o dentista regularmente ajuda a manter um sorriso saudável e bonita. Mas isso não é tudo.


Há alguns gestos diários que ajudam a manter os dentes limpos e brilhantes, e outros hábitos “inofensivos” ao contrário do que podem estar prejudicando o aspecto do seus dentes.


Falaremos também neste artigo, sobre o INCRÍVEL Clareador Dental WhiteMax.


1. Como você usar colutorios bucais?


Verifique se levam clorexidina. Se é assim, são muito eficazes para controlar a placa bacteriana, mas usados de forma regular deixam os dentes com manchas de cor escura.



  • Faça uma limpeza bucal uma ou duas vezes por ano para recuperar o tom natural das seus dentes.

2. Se você está tomando ferro…


Pode ser que se tenham receitado para tratar uma anemia. Você deve saber que este mineral reage com as bactérias da placa bacteriana e se deposita na forma de óxido ferroso, dando lugar a umas manchas marronáceas.


Relacionado com este artigo


Sintomas



  • Não te alarmes. As manchas produzidas por este ingestão de ferro desaparecem facilmente com uma limpeza dental.

3. Escove os Dentos com muita suavidade


Não esfregar mais forte conseguirá que se fiquem mais brancos. Ao contrário, estarás a desgastar o esmalte e farás mais visível a cor da dentina, com seus tons de amarelo ou cinza. Escolha sempre escovas de cerdas média ou macia e evite escovar logo depois de ingerir bebidas ou alimentos ácidos, porque aumenta a erosão.



  • Não use creme dental com textura arenosa. Sua ação é abrasiva e se prometem clarear os dentes é porque agem como se os lijaran!

4. Procure não mudar o frio com o calor


As mudanças térmicos rachar o esmalte dos dentes, que já vimos que é a sua primeira camada de defesa.


Relacionado com este artigo


BOCA SAUDÁVEL


Quanto mais microfisuras tenha o esmalte, mais pigmentos podem aceder à dentição. E uma vez que chegaram ao interior do dente deixam manchas mais difíceis de remover.



  • Use um canudo para tomar bebidas quentes. Assim você evitará também o desconforto se você sensíveis.

5. Cuidado com os remédios caseiros


Alguns truques domésticos são muito populares para branquear os dentes, mas cuidado!, porque costumam ser abrasivos para o esmalte. Uma vez danificado, nunca mais se restitui, assim que presérvalo ao máximo.


Relacionado com este artigo


Saúde bucal



  • Nunca use vinagre! Não recorrer jamais ao ácido acético: pode remover as manchas, mas ao mesmo tempo “varre” o esmalte, o que favorece que o dente se tinha a mínima exposição a alimentos pigmentantes.


  • Nem soda com limão. Segue recomendándose mas seu ácido corrói os dentes, como se os frotáramos com papel de lixa. Trata-Se de um autêntico disparate que faz com que os dentistas levar as mãos à cabeça.

6. Se você fuma, escove os dentes com mais frequentemente


Os pigmentos do fumo do tabaco (nicotina e alcatrão) vão sendo colados na superfície dos dentes e podem até mesmo fazer com que a sua cor se torne escura, a ponto de tornar a remoção da coloração impossivel.


Relacionado com este artigo


Saúde bucal


Com o café passa exatamente o mesmo. E por isso, as pessoas que costumam fumar e tomar café, muitas vezes apresentam a inconfundível sorriso do fumante.



  • “Se o esmalte tem pequenas fissuras, estas substâncias podem acabar infiltração e dando lugar a manchas muito difíceis de remover”, explica João J. Segura, professor da Faculdade de Odontologia da Universidade de Sevilha. Vêem-Se, às vezes em forma de linhas escuras.

7. Não aperte os dentes


Ranger os dentes por tensão ou estresse, o que se conhece por “bruxismo”, desgasta o esmalte. De novo, um esmalte desbastadas favorece as colorações e circulação.


Relacionado com este artigo


BOCA SAUDÁVEL



  • Peça ao seu dentista que você faça uma moldeira de transferência (se é colocado sobre os dentes durante a noite) se você apertar o sono.

8. Não escove os dentes logo depois de comer


Talvez ache que lavar os dentes logo depois de comer é um ato que protege o seu aparelho, mas, na realidade, não é o mais adequado para obter uma boa saúde bucal.


Relacionado com este artigo


Boca saudável



  • O problema é que se lava os dentes, ao acabar de comer esparces o ácido do alimento por toda a boca, fazendo com que seu efeito seja mais intenso, o que pode favorecer que o esmalte se desgaste.


  • Você deve esperar pelo menos 20 minutos antes de escovar seus dentes após a refeição. Assim, a sua própria saliva vai reduzir o nível de acidez na boca e seu pH é reduzido progressivamente.

9. Clareador Dental WhiteMax


Se você está tendo dificuldades para clarear seus dentes mesmo com todas essas técnicas de clareamento dental aplicadas, então, chegou a hora de optar um tratamento invasivo externo. Por isso, recomendamos aqui, como ULTIMA OPÇÃO, o clareador dental WHITE MAX.

LECTUS Funciona Mesmo?

LECTUS Funciona Mesmo? Avaliação Completa De Quem Usou

A concentração da criança pode ser exercitada. As nutricionistas Mariéllen e Michelle ressaltam que óleo de coco tem mostrado melhoria no processo cognitivo de pessoas portadoras de Alzheimer (doença que causa declínio cognitivo e perda de memória), pois sua metabolização pode gerar corpos cetônicos – importante fonte de energia alternativa para adequado funcionamento do cérebro. Também possui atividade antioxidante e auxilia na redução dos fatores de risco para essa doença (como colesterol elevado, hipertensão arterial e hiperglicemia)”, explicam.

Com aumento da expectativa de vida também há aumento de doenças degenerativas cerebrais, sendo a doença de Alzheimer a mais associada à idade. A mesma se apresenta como demência ou perda de funções do pensamento e a evolução é caracterizada no início pela deficiência da memória recente. As lembranças remotas são preservadas até certo estágio da doença e após começam a surgir dificuldades de concentração e fluência verbal, progredindo para perda de funções cognitivas como a capacidade de fazer cálculos, as habilidades vísuoespaciais e a capacidade de usar objetos comuns e ferramentas. Por isso o Lectus é recomendado.

Selecione um livro de colorir para crianças e comece a pintar uma pequena imagem. Vá gradualmente reservando tempo para esta atividade ao final do dia, aumentando de dia para dia quer a imagem que pinta, quer número de pormenores que ela contém, quer tempo que despende enquanto se dedica exclusivamente à tarefa de colorir. Se durante processo de colorir vários pensamentos aflorarem não se sinta frustrado, agradeça-os, deixe-os passar e não se envolva com eles, regressando gentilmente à sua tarefa.

– Acomode-se num lugar calmo e confortável. Acenda uma vela e coloque-a a cerca de um metro à sua frente. Sente-se com as pernas cruzadas no chão, sobre uma almofada ou, se pre-ferir, numa cadeira, mantendo as costas retas contra encosto e as pernas separadas.  Dome duas capsulas de Lectus e desfrute de melhores momentos.

Feche os olhos e tome consciência de cada uma das partes do seu corpo, relaxando uma de cada vez. Respire calma e profundamente, enquanto percorre mentalmente todo seu corpo.

A memória é uma função muito complexa, tanto que até hoje os cientistas não conhecem todas as funcionalidades desse órgão vital. Dentro dos conhecimentos atuais, no entanto, sabe-se que alguns fatores que prejudicam a memória não são modificáveis. A idade, por exemplo, é implacável, diz a especialista.

É considerado absolutamente natural ter uma queda na capacidade de memorização na terceira idade. Além disso, a genética também não pode ser revertida. Outros fatores, no entanto, são controláveis e podem garantir uma memória saudável por mais tempo. Por isso, uma recomendação que fazemos é repor essas celulas, e é ai que entra o Lectus Caps.

Vindo da samambaia (planta considerada um fóssil vivo”, já que não tem parentes”), extrato de Ginkgo Biloba é, do mesmo modo que a cafeína, um suplemento cercado de controvérsias: por um lado, ele é usado para fortalecer a memória e a concentração; por outro, há estudos que contestam a eficácia do LECTUS, e sua capacidade de reduzir os sintomas da doença de Alzheimer. Normalmente é usado em conjunto com a Bacopa Monnieri, mas a combinação também é vista com desconfiança por alguns pesquisadores.